UL-250

Diarreia aguda em adultos

A diarreia aguda é um dos transtornos intestinais mais frequentes.

 

Caracteriza-se por fezes mais moles e líquidas do que o habitual, usualmente acompanhadas por um aumento do número e da frequência das idas à casa de banho (mais de 3 em 24 horas). Costuma durar menos de 7 dias, podendo chegar até aos 14, e pode vir acompanhada por outros sintomas, como náuseas, vómitos, febre ou dor abdominal.1

(1) Burande. J Pharmacol Pharmacother. 2013 Jul-Sep; 4(3): 205-208.

A causa mais comum é a infeção gastrointestinal, devido a um de três patógenos:

<p>causa mais frequente de diarreia aguda (Adenovírus, Astrovírus, Calicivírus, Rotavírus, etc…).</p>

Vírus

causa mais frequente de diarreia aguda (Adenovírus, Astrovírus, Calicivírus, Rotavírus, etc…).

<p>muito menos frequentes que os vírus (<em>Escherichia coli</em>, <em>Salmonella</em>, <em>Shigella</em>, <em>Campylobacter</em>, etc…).</p>

Bactérias

muito menos frequentes que os vírus (Escherichia coli, Salmonella, Shigella, Campylobacter, etc…).

<p>as menos frequentes de todas (Protozoários e Helmintos).</p>

Parasitas

as menos frequentes de todas (Protozoários e Helmintos).

Existem outras causas possíveis para a diarreia aguda, não infeciosas, como: doenças intestinais inflamatórias (como doença de Crohn ou Colitis Ulcerosa), infeções extra-intestinais, alergias alimentares, quadros cirúrgicos, ansiedade e stress, entre outros.

Quais as consequências da diarreia aguda?

Para além do aumento das evacuações e de fezes mais moles ou líquidas, a diarreia aguda pode levar a outros sintomas, como cãibras ou dores abdominais, e a necessidade urgente de ir à casa de banho, devido à perda do controle intestinal. Caso seja detectado sangue nas fezes ou febre, é recomendável que consulte seu médico.

Porém, a consequência mais grave da diarreia é o risco de desidratação devido à perda de água e electrólitos através das fezes, deixando o organismo sem a quantidade suficiente de líquido para o seu normal funcionamento.

Em cada defecação perdemos líquidos, mas também sais minerais (como sódio e potássio) que afectam a quantidade de água que permanece no corpo. As crianças são quem está mais vulnerável à desidratação, pelo que deve ter uma atenção especial nestes casos.

As fezes têm cerca de 60 a 75% de água, e quando se tem diarreia pode-se perder 4 vezes mais água do que o normal.1

A melhor forma de evitar a desidratação é através da Terapia de Reidratação Oral, que consiste na administração oral de soluções apropriadas, compostas por Sais de Reidratação Oral, que ajudam a repor os sais minerais perdidos durante o processo.

Se os vómitos ou a diarreia forem de tal forma intensos que não consegue manter uma adequada ingestão de líquidos, é importante ir ao médico.

Veja o que comer quando tem diarreia

 

(1) Burande. J Pharmacol Pharmacother. 2013 Jul-Sep; 4(3): 205-208.